Avançar para o conteúdo

ACNE: UMA QUESTÃO DE ALIMENTAÇÃO?

O que tem a saúde da nossa pele que ver com a nossa alimentação? Para muitos de nós, a resposta é curta: TUDO! De certo já se aperceberam que alguns excessos alimentares se refletem em alterações de pele, como o acne.. pois é.. não será por acaso 🙂

A pele é o maior órgão do corpo humano e protege o corpo de infeções, toxinas e da desidratação.
Contudo é a última a receber nutrientes.
Os órgãos vitais como o cérebro, o fígado e o coração levam a melhor parte dos nutrientes. Já a pele recebe os “extras”, se existirem.

 

Numa situação de acne é importante analisar a causa do seu aparecimento. Por norma, podem existir um ou vários dos compromissos, entre eles:

– UM DESEQUILÍBRIO NO EIXO INTESTINO-PELE: um desequilíbrio entre bactérias boas e más pode originar um sobrecrescimento bacteriano e tornar o processo de regeneração da pele mais lento, podendo agravar um caso de acne. Tendo em conta que 70 a 80% do sistema imunitário se encontra localizado no intestino, se houver algum compromisso da saúde intestinal este irá muito provavelmente ter um reflexo na pele.

– UMA DISFUNÇÃO DA TIRÓIDE: existe uma correlação forte entre o hipotiroidismo e o acne por alteração do equilíbrio entre os níveis de estrogénio e progesterona. A dominância estrogénica pode causar acne e uma pele muito oleosa.

– UM DESEQUILÍBRIO NO CICLO MENSTRUAL: a produção de sebo é controlada por hormonas androgénicas, como a testosterona. Quando essas hormonas estão em maior proporção, em comparação com outras hormonas, a pele acaba por produzir mais sebo. Como os poros ficam obstruídos com o excesso de sebo e células mortas, cria um ambiente perfeito para o aparecimento ou agravamento de acne. A síndrome de ovários poliquísticos é mais um exemplo onde um desequilíbrio hormonal causa manifestações de acne na idade adulta.

– STRESS: um dos inimigos da maioria das pessoas, acelera a produção de radicais livres que irão neutralizar proteínas como o colagénio, agiliza o envelhecimento e piora doenças cutâneas como o acne.

 

Hoje em dia, perceber a PREDISPOSIÇÃO GENÉTICA no que concerne a compromissos na formação de colagénio, inflamação, proteção contra stress oxidativo e capacidade de desintoxicação, pode ser um aliado no tratamento do acne. Com este conhecimento, obtido através de testes de nutrigenética, é possível otimizar o estilo de vida, influenciando a ativação ou silenciamento de genes, com repercussões diretas sobre a pele.

Independentemente de poder haver compromissos nas áreas supracitadas, é importante uma boa ALIMENTAÇÃO e nutrição. Para uma boa saúde da pele, é igualmente importante haver níveis ótimos de colagénio, vitamina D, ácidos gordos essenciais, ferro, zinco e vitamina A. Isto implica que a alimentação deve ser bastante equilibrada e saudável.
Sugiro-lhe 9 alimentos que deve procurar ingerir regularmente para melhorar a saúde da pele: abacate, fígado, frutos do bosque, caldo de ossos, legumes de folha verde escura, azeite, frutos gordos, salmão selvagem e curcuma.

 

Melhorar uma condição de acne, à luz da NUTRIÇÃO FUNCIONAL é uma abordagem muito individualizada, pois é necessário analisar e corrigir o(s) desequilíbrio(s) subjacentes. Uma das grandes vantagens é que, ao chegar-se à causa do problema, consegue-se resultados mais equilibrados e sustentados no tempo.

Como tem estado a saúde da sua pele recentemente?
Lembre-se: ela é um excelente indicador da sua saúde física e emocional.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

13 + seven =